Terapia Ocupacional

O que é Terapia Ocupacional?

A terapia ocupacional é uma profissão da área da saúde que promove prevenção, tratamento e reabilitação de indivíduos portadores de alterações cognitivas, afetivas, perceptivas e psico-motoras, decorrentes ou não de distúrbios genéticos, traumáticos ou de doenças adquiridas por meio da utilização da atividade humana como base de desenvolvimento de projetos terapêuticos específicos.

A quem de destina?

A terapia ocupacional se destina especialmente às pessoas que, por diferentes causas, não têm um ajustamento e ou desenvolvimento social, emocional, motor ou físico desejado. Devido ao nascimento ou aquisição posterior de uma patologia ou distúrbio (biopsicossocial), como exemplo dispraxia, dificuldade em fazer o planejamento mortor, associado a fraca discriminação tátil, dispraxia somatosensorial, agitação motora, percepção do tempo e espaço, alterações cognitivas, entre outros.

Seu campo de atuação é muito amplo, pois a forma de atuação do homem na vida é através do fazer, de suas atividades da vida diária (AVD), atividades da vida prática (AVP), trabalho, lazer, atividades expressivas, psicomotoras, recreação e outras.

A Terapia ocupacional destina-se a pessoas com disfunções como dispraxia, ou dificuldade em fazer o planeamento motor, associado à fraca discriminação tátil, o que se pode designar por dispraxia somatosensorial de base, à fraca integração bilateral associada à disfunção vestibular-propriocetiva e a um fraco mecanismo ocular-postural, o que se pode designar por disfunção de integração vestibular bilateral, à defesa tátil ou reação de aversão ao ser tocado, por vezes associada a agitação motora e distratibilidade, à fraca perceção da forma e do espaço (visual e tátil), à disfunção auditiva e da linguagem, entre outras.

Profissional que atende no Instituto Indianópolis

Renata Mendes Monteiro

Tipos de atendimentos que você vai encontrar aqui no Instituto:

Reabilitação: trabalha em função de desenvolver a independência e autonomia do paciente nas atividades da vida diária, tanto produtivas quanto nas de lazer.

Comportamental: desenvolvido um reportório de comportamentos adaptativos e inadaptados, que determinam a habilidade do paciente em atividades da vida diária, tais como trabalho, atividades recreativas e lazer.

Incapacidade Cognitiva: incapacidade cognitiva representa uma restrição fisiológica ou biomecânica das capacidades de processamento de informação do cérebro, que produz limitações no comportamento de rotina.

Integração sensorial : organiza a sensação vinda do corpo e do ambiente, permitindo respostas adaptativas ao ambiente, ou seja, uma reação e um comportamento adequados ao estímulo recebido.